fbpx
Dr. Flávio Aquino, Dentista de Próteses e Implantes Dental em Maceió - AL, realizando reabilitações Avançadas.

PERDA DENTAL e AUTOESTIMA

É muito frequente percebermos, no nosso convívio, a presença de pessoas usuárias de prótese dentária ou até mesmo com ausências dentais aparentes. Isso se deve ao fato do Brasil apresentar um alto índice de um problema de saúde bucal chamado edentulismo, que nada mais é do que o processo gradativo de perda dental. Hoje, inúmeras são as pessoas que convivem com este agravo. As causas são diversas: altos índices de cárie, doenças gengivais, traumas, acidentes de trabalho e dificuldade de acesso a tratamentos odontológicos eficazes. Além desses, aspectos culturais, de certa forma incorporados ao longo dos anos, as fazem crer que a perda dental é um  acontecimento natural ao processo de envelhecimento quando de fato não é.

Tal comportamento resultou em uma população com altas demandas de tratamentos que visam não só a recomposição dos dentes, mas também a reabilitação oral deste indivíduo através do restabelecimento de aspectos fisiológicos como: mastigação, deglutição, fonética e consequentemente a estética do sorriso, componente muito importante para  a harmonia facial e o relacionamento com as outras pessoas seja no trabalho, na escola ou em qualquer situação na vida contemporânea.

Hoje, neste mundo de padrões e comportamentos estereotipados, em que a self, os celulares e as redes sociais dominam o cotidiano, não ter dentes é um problema que afeta fortemente a autoestima e várias  são as experiências negativas compartilhadas por essas pessoas. Ao conversar sobre o problema, observamos que elas sofrem, desde dificuldades de autoafirmação, vergonha, sensação de envelhecimento,  incapacidade, preconceito a, até mesmo, transtornos psicológicos mais severos.

Entender o processo de perda dental como um agravo que afeta de sobremaneira o comportamento dos indivíduos edêntulos é fundamental e ajudá-las a superar esta dificuldade irá fazer um bem enorme. E tudo começa através de uma conversa franca sobre o problema e a possibilidade de soluções. Procurar um cirurgião dentista capaz de resolver esta condição é fundamental e essa iniciativa irá contribuir bastante na busca da solução, caso  o ceticismo seja a questão.

Atualmente, o consultório odontológico deixou de ser um ambiente de medo, a filosofia de tratamento mudou com o passar dos tempos e  ir ao dentista é uma necessidade de saúde, uma vez que os protocolos de tratamento envolvem icada vez mais um acolhimento humanizado do cliente.  Inicialmente, antes de tratar o cliente, o profissional de odontologia ouve as queixas, entende os traumas consequentes da perda, avalia a situação através de exames iniciais indolores e tecnologicamente eficientes e, só após isso, oferece as opções de tratamento possíveis e acessíveis financeiramente, para, em último estágio, tratar e resolver o problema.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Posts relacionados
QUEM  TEM MEDO DE ESCOVAÇÃO DENTAL?

  Quem lê o título deste texto pode pensar que estou me dirigindo a crianças birrentas acostumadas, antes de deitar, Veja mais

CRIE SEU PROGRAMA DE SAÚDE BUCAL

Viver muitos anos com saúde e qualidade tem sido uma meta a ser alcançada por todos. Através dos avanços tecnológicos Veja mais

CUIDE DE SUA ESCOVA DE DENTES
Dr. Flávio Aquino, Dentista de Próteses e Implantes Dental em Maceió - AL, realizando reabilitações Avançadas.

Você sabia que sua escova dental pode ser um foco de problemas?  É verdade! Esse instrumento tão importante para a Veja mais



× Como posso te ajudar?